Ecosistema mobile

apple

A internet é um spoiler. Nós tendemos a super descomplicar a tecnologia ao usar a internet como plataforma. Ela é atualmente um ecosistema complexo, feito em muitas partes que devem trabalhar de forma simultânea.Quando você digita um endereço na barra do navegador, você não tem noção de quantos computadores são acionados ao mesmo tempo e em diversas partes para que aquela página apareça na sua frente. Quando você manda um e-mail, não fica pensando em todos os servidores, distribuidores de conexão e programas separados do seu que devem estar funcionando em sincronia para que sua mensagem chegue ao destinatário em poucos instantes. Mas você percebe que tudo acontece livre e suavemente.

Uma pessoa que não conhece a fundo o funcionamento da mobilidade pensa que tudo é igual como na internet. Mas o ecossistema mobile é único. Entretanto, como na internet, tudo é feito de muitas partes que funcionam juntas.

Pense na internet como uma nuvem e na mobilidade como a sua atmosfera formada de camadas e cada camada forma um ambiente com a qual está relacionada e nem todas as peças do quebra-cabeça fazem parte de cada produto e serviço.

O ecossitema mobile é formado de: serviços, aplicações, frameworks de aplicações, sistemas operacionais, plataformas, dispositivos, agregadores, redes e operadores. Na maior parte do tempo, eles só vão adicionar complexidade ao trabalho, só trabalharemos com tudo junto a menos que nós realmente tivermos que colocar todas as peças ali.

Lead frouxo e lead firme

Para você não sei, mas, para mim, o famoso “Trago de volta o amor em 3 dias com pagamento após o trabalho” soa tão traiçoeiro quanto “Conseguimos 3 mil curtidores em 30 dias”. Porque trazer pra você, ele até pode trazer, mas concorda que o amor continuar ao seu lado depende mais de você do que do Pai de Santo? No outro caso e na mesma “mão”, quem te garante que as milhares de curtidas serão de pessoas de verdade e, mais grave ainda, estarão todas interessadas na sua marca?

É chegada a hora de pensar em qualidade versus quantidade. Sim, nada contra sua estratégia precisar de quantidade, mas que fique claro que isso precisa estar bem embasado. Na verdade, eu não acho que exista alguma justificativa verdadeiramente embasada para alguém precisar desesperadamente de quantidade que não seja vender espaço publicitário ou afagar o ego. E, convenhamos, as duas situações são coisa do passado. Vender espaço publicitário estilo portalzão ou bloguinho verticalizado já era. Marca que só fala de si, também.

Seja qual for a estratégia de geração de leads, podemos escolher sempre o que é comumente chamado de lead frouxo, que produz uma resposta front-end maior e o lead firme, que pode proporcionar uma menor resposta, entretanto um percentual de conversão maior.

E converter é o que interessa. Não adianta pagar uma agência que vai conseguir 10mil curtidas pra sua Fan Page em apenas 30 dias, porque a menos que você seja uma marca grande e conhecida, pode ter certeza que serão 10mil perfis fantasmas que estarão promovendo aquele super “engajamento” e que seu investimento foi pro ralo…

O que realmente faz a diferença é qualidade. Quantidade pode até impressionar de cara, mas é a qualidade que resolve.

Converter é o que interessa, qualidade não tem pressa…