Estudo aponta relação entre usar 3 ou mais plataformas sociais e a depressão

Os jovens adultos que usam múltiplas plataformas de mídia social são mais propensos a experimentar sintomas de depressão do que os colegas que usam menos, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores do Centro de Pesquisa de Mídia, Tecnologia e Saúde da Universidade de Pittsburgh.

Para o estudo, que será publicado na revista Computers in Human Behavior em abril, os pesquisadores entrevistaram 1.787 adultos americanos de 19 a 32 anos sobre seus padrões de uso de mídia social, bem como indicadores auto-relatados de comportamento depressivo.

A pesquisa abrangeu a maioria das principais plataformas sociais, incluindo Facebook, YouTube, Twitter, Google Plus, Instagram, Snapchat, Reddit, Tumblr, Pinterest, Vine e LinkedIn.

A pesquisa constatou que os entrevistados que usam mais de sete plataformas de mídia social foram 3,1 vezes mais probabilidades de relatar sintomas de depressão ou ansiedade do que os pares que usam duas ou menos plataformas sociais.

Os respondentes que usaram o maior número de plataformas foram 3.3 vezes mais provável do que aqueles que usaram o menor número de relatório depressão e ansiedade.

Curiosamente, o número de plataformas de mídia social utilizadas foi um melhor preditor de depressão e ansiedade do que a quantidade total de tempo gasto em mídias sociais.

Como sempre, deve-se notar que o estudo não prova que o uso de vários sites de mídia social realmente provoca depressão, como o inverso também poderia ser verdade. Por exemplo, a correlação pode ser devido ao fato de que as pessoas que já estão deprimidas ou mais propensas à depressão, são mais propensos a recorrer a vários sites sociais como um alívio ou distração.

No entanto, alguns outros estudos têm mostrado que o uso excessivo de mídias sociais pode realmente ser o culpado causando problemas psicológicos em jovens.

Fonte: MediaPost